TERRA-MAR-E-GUERRA - COGITAÇÕES DE UM MARINHEIRO ALENTEJANO

TERRA-MAR-E-GUERRA - COGITAÇÕES DE UM MARINHEIRO ALENTEJANO
Ficha técnica
Editorial:
EDIÇOES COLIBRI
Año de edición:
EAN:
9789896893019
ISBN:
978-989-689-301-9
Idioma:
PORTUGUES
Disponibilidad:
Inmediata: Entrega en 24/48 horas

11,77 €

Colectânea de pequenos relatos, memórias e cogitações escritos pelo Comandante José Júnior, onde num tom intimista, irónico e repleto de humanismo nos é permitido saborear curiosos episódios da sua diversificada carreira naval, quer a bordo em Moçambique ou nos Açores, quer em terra, nomeadamente como Fuzileiro Especial na guerra da Guiné, ou nos confins dos mares da China em Macau. De permeio, discorre e pinta, mais uma vez de forma intensa e apaixonada, as suas vivências no Alentejo para onde regressou e se radicou após a sua aposentação, desvendando-nos e caracterizando bem o seu Alentejo, detendo-se também com frequência em reflexões acerca da situação e evolução política do País, com especial enfoque no "25 de Abril". Este  livro não exige uma leitura seguida, pois em qualquer página em que o  abrirmos facilmente encontramos algo que nos emociona ou nos merece reflexão. José Carlos de Brito Subtil JOSÉ FAUSTINO FERREIRA JÚNIOR, nasceu a 18 Janeiro 1943 em Évora e, depois de ali frequentar o Liceu,  ingressou na Escola Naval em 1960, no curso "Luís de Camões", tendo sido promovido a Guarda- marinha em 1964. Da sua multifacetada biografia naval sublinha-se a longa comissão de embarque em Moçambique  a bordo do NRP" Bartolomeu Dias", as comissões como Imediato de navios-patrulha nos Açores, depois a especialização em Fuzileiro Especial e na sequência a dura comissão na Guiné como Comandante do Destacamento no 4 de Fuzileiros Especiais. Foi oficial Imediato do navio-hidrográfico "Almeida Carvalho" e cumpriu outra longa comissão, desta feita em Macau, já depois do 25 Abril, como Comandante da Polícia Marítima e Fiscal. Foi Director Escolar do Grupo no2 de Escolas da Armada no Alfeite e, a seguir, Capitão dos Portos de Portimão e Lagos. Desempenhou ainda as funções de Subdirector da Direcção de Faróis, de Imediato do NRP "São Gabriel", e de Chefe das Repartições de Sargentos e Praças e de Pessoal Civil da Direcção do Serviço de Pessoal. Paralelamente, foi por dois anos Presidente da Direcção do Clube Militar Naval. Passado à Reserva a seu pedido em 1993, já no posto de Capitão-de-mar-e-guerra, prestou serviço durante 10 anos na TRANSTEJO como Director do Sector de Segurança Marítima. Após a sua Aposentação em 2005, decide regressar às suas origens em Évora, iniciando-se, com o mesmo entusiasmo de sempre, em actividades agrícolas particulares na sua "Courela das Rosas" na Igrejinha, onde desde Fevereiro de 2011 repousa.