OS ACADÉMICOS EBORENSES NA PRIMEIRA METADE DE SEISCENTOS A POÉTICA E A AUTONOMIZAÇÃO DO LITERÁRIO

OS ACADÉMICOS EBORENSES NA PRIMEIRA METADE DE SEISCENTOS A POÉTICA E A AUTONOMIZAÇÃO DO LITERÁRIO
Ficha técnica
Editorial:
EDIÇOES COLIBRI
Año de edición:
Materia
Historia
EAN:
9789727726172
ISBN:
978-972-772-617-2
Idioma:
PORTUGUES
Disponibilidad:
Inmediata: Entrega en 24/48 horas

8,24 €

Numa época em que se encetavam, em Portugal, os primeiros passos para a actividade de teorização e de crítica literárias, importa realçar o papel dos académicos eborenses de inícios de Seiscentos, protagonistas  principais da polémica em torno da epopeia camoniana, dos cânones do género e das questões levantadas pela recepção da Poética aristotélica. Na vanguarda desse movimento, o destaque vai para Manuel  Severim de Faria, promotor de uma vasta rede de sociabilidades e membro fundador das academias literárias eborense, as primeiras em território português.