HOMENS, ESPADAS E TOMATES

HOMENS, ESPADAS E TOMATES
Ficha técnica
Editorial:
ZEFIRO EDIÇOES
Año de edición:
Materia
Historia
EAN:
9789896770280
ISBN:
978-989-677-028-0
Idioma:
PORTUGUES
Disponibilidad:
No disponible

FEITOS HERÓICOS DOS PORTUGUESES NOS DESCOBRIMENTOS As suas Armas e as dos seus Adversários A História de Portugal encontra-se repleta de actos de bravura e heroísmo que são demonstrados em situações que desafiam a lógica. O que tornou isso possível e com que armas se confrontou um tão escasso número de portugueses contra exércitos substancialmente superiores? O estudo comparativo do armamento utilizado esclarece as razões pelas quais foram assumidos certos riscos. Porém, a superioridade das armas lusas não explica tudo. Sem dúvida que a razão principal reside na coragem, qualidade, fé e convicção dos homens que defendiam as suas vidas, bem como a sua lusa identidade. UMA OBRA QUE NARRA MUITOS CASOS EXTRAORDINÁRIOS DE CORAGEM  E HEROÍSMO DOS PORTUGUESES E DÁ A CONHECER AS ARMAS DE AMBOS OS LADOS  COMBATENTES «Não houve outra nação a par da portuguesa que, com tão poucos homens, tivesse escrito páginas tão significativas na História da Humanidade.» Alguns Feitos Históricos Surpreendentes Relatados Neste Livro: . 600 portugueses defenderam a fortaleza de Diu num cerco  de vários meses contra 70 galés turcas e um exército de terra de 23.000 homens. Após a perda de milhares de homens os turcos desistiram, considerando os portugueses invencíveis. No final do confronto restavam apenas 40 guerreiros portugueses capazes de lutar. . Um piloto português veio da Índia para Portugal num pequeno barco a remos com uma só vela, tendo o Rei D. João III mandado queimar a minúscula embarcação para não constar que uma viagem destas fosse possível. . Um português desafiou sozinho um exército turco de milhares de guerreiros para recuperar um capacete perdido que lhe tinha sido emprestado. . Cinco portugueses tomaram uma galé turca de 150 guerreiros. . Dois portugueses defenderam um baluarte em ruínas contra 700 turcos, impedindo a sua tomada. . 120 portugueses conquistaram uma fortaleza defendida por um exército de 50.000 guerreiros.

Otros libros del autor

PORTUGAL CRISTIANÍSSIMO: A MISSÃO TEMPLÁRIA NOS DESCOBRIMENTOS