ESTUDO DA EXPOSIÇÃO PROFISSIONAL A FORMALDEÍDO EM LABORATÓRIOS HOSPITALARES DE ANATOMIA PATOLÓGICA

ESTUDO DA EXPOSIÇÃO PROFISSIONAL A FORMALDEÍDO EM LABORATÓRIOS HOSPITALARES DE ANATOMIA PATOLÓGICA
Ficha técnica
Editorial:
EDIÇOES COLIBRI
Año de edición:
Materia
Medicina y salud
EAN:
9789896891008
ISBN:
978-989-689-100-8
Idioma:
PORTUGUES
Disponibilidad:
Inmediata: Entrega en 24/48 horas

11,77 €

Este estudo sobre a exposição profissional a formaldeído em laboratórios hospitalares de anatomia patológica Portugueses visou contribuir para o conhecimento da exposição profissional a formaldeído  nestas situações de trabalho, das variáveis influenciadoras e dos métodos de avaliação ambiental mais adequados à avaliação do risco para a saúde decorrente da exposição a esta substância. A amostra utilizada foi constituída por 10 laboratórios do regime público e privado. Foram aplicados simultaneamente dois métodos de avaliação ambiental distintos e avaliada a exposição dos três grupos profissionais (Médico Anatomo-patologista, Técnico de Anatomia Patológica e Auxiliar) por comparação com dois referenciais de exposição (Concentração Média Ponderada e Concentração Máxima) e, ainda, conhecidos os valores de Concentração Máxima em 83 actividades.  Em todos os laboratórios se verificaram situações de exposição superior ao valor limite de exposição para a Concentração Máxima (0,3 ppm), tal correspondendo a mais de 90% das actividades estudadas, sendo ainda característica importante o facto de se evidenciar em períodos de tempo razoavelmente longos. Da aplicação dos dois métodos de avaliação ambiental e das informações obtidas para os dois referenciais de exposição pode concluir-se que o referencial mais adequado é a Concentração Máxima por estar associado ao modo de actuação do agente químico. Acresce, ainda, que um método de avaliação  ambiental que permite o estudo das concentrações de formaldeído e simultaneamente a realização do registo da actividade, disponibiliza informações pertinentes para a intervenção preventiva da exposição por  permitir identificar as actividades com a exposição mais elevada, bem  como as variáveis que a condicionam.